Zootecnia: Instituto realiza palestras sobre controle de parasitas em ovinos e caprinos

Posted on

Se a verminose em ovinos é um problema sério precisamos conhecer seus malfeitores, vamos lá: Haemonchus Causador da hemoncose ovina, esse parasita se caracteriza por sugar sangue do animal hospedeiro.

Parasitos gastrintestinais em caprinos ovinos e da região oeste do Rio Grande do Norte, Brasil. Brucelose Doença causada por germes do gênero Brucela que provoca abortos em bovinos, suínos e caprinos e que também atinge o homem, o cavalo, os ovinos e até os cães. Eimeria; Antiparasitário; Protozoário; Bovinos; Ovinos A infecção ocorre quando a pele entra em contato com a água doce contaminada, onde vivem certos tipos de caracóis que carregam Schistosoma. Ocorre também nos bovinos, ovinos, caprinos e até no homem. Um cavalo adulto, apresentando uma contagem de ovos de vermes nas fezes de 2.000 ovos/g (=2.000 OPG), pode depositar até 30.000.000 de ovos por dia na pastagem. No Brasil, os gêneros mais importantes nos ovinos são Haemonchus contortus, Trichostrongylus axei e T. colubriformis (AMARANTE, 2001). Haemonchus contortus é o parasita mais patogênico para pequenos ruminantes em regiões tropicais e sub-tropicais em todo o mundo. É uma zoonose (doença que é transmitida dos animais para o homem) de distribuição mundial que afeta o sistema reprodutivo dos animais (bovinos, ovinos, caprinos, suínos, equinos e cães). Enterotoxemia É uma doença de bovinos, ovinos e caprinos, de alta mortalidade, causada pelas toxinas da bactéria Clostridium perfringens tipo D, também conhecida como Doença de Rim Polposo.

Compre já Flubenol KH Pasta Oral para eliminar Parasitas Internos! Proteja o seu gato e/ou cão dos parasitas internos com Flubenol KH Pasta!

  • Infecção mais comum em fêmeas jovens;
  • Pode ocorrer hipobiose sazonal (climas temperados) ou associada à resposta imunológica;
  • Acomete animais com acesso ao pasto ou mantidos em baias com palha.

Acomete todos os animais domésticos biungulados (duas unhas): bovinos, ovinos, caprinos e bubalinos, além dos animais selvagens, como: veados, capivaras, porcos do mato, etc.

Uma característica epidemiológica importante da doença é que ela ocorre quando há ovinos, gnus e provavelmente outros ruminantes selvagens em contato com bovinos. A doença na forma nervosa é observada esporadicamente em bovinos, ovinos e bubalinos a campo e, em alguns casos, quando animais estão recebendo silagem. O parasito pode ser encontrado em vários tecidos, principalmente no cérebro das espécies infectadas, como bovinos, cães, ovinos, equinos e caprinos. Quando as fezes são coletadas diretamente do reto dos ovinos ou caprinos, é possível obter uma amostra fecal com ovos de parasitos que serão contados no exame de OPG. Nesse caso se o animal não estiver apresentando grau de anemia (FAMACHA© 3 ou mais) e nem diarréia, em infecção leve por Haemonchus sp. Quando ovinos são criados isolados de outras espécies de ruminantes, usualmente, apenas a espécie Cooperia curticei é detectada (Amarante et al., 2004; 2009). No Sul do Brasil, a espécie Cooperia oncophora, parasita de bovinos, também pode ser encontrada infectando ovinos (Vieira et al., 1989). Método FAMACHA como parâmetro clínico individual de infecção por Haemonchus contortus em pequenos ruminantes. TRATAMENTO SELETIVO NO CONTROLE DO HAEMONCHUS CONTORTUS.. Alternativas de controle da verminose em pequenos RUMINANTES.

Outros animais podem apenas apresentar hemorragia nasal. Não é raro, aparecerem animais que apenas “espirram sangue”.

  • B. trigonocephalum - ovinos
  • B. phlebotoum - bovino
  • Intestino delgado - infecção oral ou cutânea
  • Passa no pulmão
  • Edema submandibular, anemia, hidrotorax
  • Tratamento: anti-helminticos

Método de controle da anemia em ovinos e caprinos vem sendo trabalhado na UFPR.

O pastejo misto e/ou alternado de caprinos ou ovinos jovens com bovinos adultos ou equinos, visa utilizar bovinos e equinos para descontaminar a pastagem para os ovinos e caprinos. Quando os vermes parasitas helmintos entram no estágio adulto, não podem se multiplicar no corpo humano, mas liberam seus ovos no intestino que são excretados nas fezes do hospedeiro. Em virtude da grande importância e impacto na produção animal, o objetivo deste radar técnico é apresentar as principais particularidades da Eimeriose em pequenos ruminantes. Ocorre em animais de estimação e de produção, incluindo suínos, caprinos, aves, animais silvestres, gatos e a maioria dos vertebrados terrestres homeotérmicos (bovinos, suínos, cabras, etc. Esse parasita se instala no abomaso de pequenos ruminantes (o abomaso é o último dos quatro estômagos desses animais, onde ocorre o processo químico da digestão). Tratamento das infestações por vermes gastrintestinais e pulmonares em bovinos, ovinos e suínos, tais como: Trichostrongylus, Cooperia, Bunostomum, Strongyloides, Dictyocaulus, Haemonchus e Ostertagia. Dentre os parasitas gastrintestinais de ovinos, o Haemonchus contortus, um verme que se alimenta de sangue, é o mais patogênico e prevalente em regiões tropicais e subtropicais. Este parasita vive no abomaso dos pequenos ruminantes e é hematófago, portanto, durante toda sua vida parasitária, se alimenta de sangue. Os animais portadores de carga parasitária elevada podem apresentar anemia severa e os casos de mortalidade de ovinos causados pela hemoncose são relativamente comuns.

COMPOSIÇÃO PARA CONTROLE E PREVENÇÃO DE PARASITAS EM BOVINOS, OVINOS E CAPRINOS

  • Anemia.
  • Diarréia (aquosa e profusa).
  • Emagrecimento.
  • Hipopreteinemia
  • Edema da região submaxilar.
  • Os animais parasitados bebem mais água do que normalmente.
  • Apetite intacto

Madalena (2015) aborda que a resistência genética dos bovinos aos carrapatos pode ser convenientemente utilizada no combate a este parasita e na busca por animais mais rústicos.

Para a alimentação dos caprinos deve-se dar, de preferência, as variedades de plantas mais adaptáveis à região, desde que sejam bem aceitas pelos animais e tenham bom valor nutritivo. A Fasciolose é uma doença que afeta comummente o fígado (Figura 2), nomeadamente os ductos biliares, dos ruminantes, especialmente ovinos, caprinos e bovinos (Gracey et al, 1999). Nematódeos de ruminantes em pastagem com diferentes sistemas de pastejo com ovinos e bovinos. Contaminação da pastagem por larvas infectantes de nematódeos gastrintestinais parasitas de bovinos e ovinos em Botucatu - SP. Verminose Tanto os ovinos quanto os caprinos são susceptíveis aos vermes em todas as suas fases de produção, porém os animais jovens são mais sensíveis. Atualmente, um dos principais desafios da criação de cabras é a infecção por parasitas gastrintestinais, pois eles causam anemia, baixo peso, apatia e podem levar os animais à morte. Várias espécies (bovinos, caninos, caprinos, ovinos, eqüinos e cervídeos) podem servir como hospedeiro intermediário, com bradizoitos (estágio latente) presentes nos cistos. A hidatidose ocorre em ruminantes, suínos, e equinos e até no homem, ocorredo devido à ingestão dos ovos liberados nas fezes do cão. Biologia hospedeiro definitivo: mamíferos em geral, mas os mais importantes economicamente e epidemiologicamente são os ruminantes, e entre estes os ovinos, uma vez que pode ser fatal para estes.

Zootecnia: Instituto realiza palestras sobre controle de parasitas em ovinos e caprinos

Hospedeiro definitivo Os hospedeiros definitivos podem ser ruminantes (bovinos e ovinos) monogástricos ( eqüinos) ou silvestres (capivaras, veados, préas, etc.).

A infecção do hospedeiro definitivo (representado por bovinos, ovinos e caprinos) ocorre pela ingestão dos ácaros portadores das larvas de durante o pastejo (URQUHART et al., 1998). Os animais portadores de carga parasitária elevada podem apresentar anemia e edema submandibular e os casos de mortalidade de ovinos causados por esse parasita são relativamente comuns. MOLENTO, M. B.; TASCA, C.; GALLO, A. FERREIRA, M.; BONONI, R.; STECCA, E. Método Famacha como parâmetro clínico individual de infecção por Haemonchus contortus em pequenos ruminantes.