Doença Da Pulga Em Gatos: Sintomas e Quais As Mais Comuns (Parte 1)

Posted on

Vermes e Parasitas: A seguir, são apresentados alguns procedimentos que podem ser adotados na prevenção de algumas doenças.

Vermes e Parasitas: A figura a seguir representa o ciclo de vida de um verme parasita do organismo humano. Vermes e Parasitas: A figura a seguir representa o ciclo de vida de um parasita, responsável por uma doença que no mundo atinge 120 milhões de pessoas. prevenção da ascaridíase e de outras doenças parasitárias é ferver a água não As fêmeas grávidas permanecem no ceco e, à noite, se movem através do intestino em direção ao ânus, local onde costumam implantar seus ovos. O Enterobius vermicularis tem um ciclo de vida relativamente simples, que inicia-se com a deposição de ovos pelas fêmeas grávidas na mucosa da região perianal. Se o paciente coçar a região do ânus, ele pode contaminar suas mãos e unhas com os ovos do verme. A maioria dos paciente infectados pelo oxiúrius não apresenta sintomas. Quando o verme provoca sintomas, o mais comum é a coceira anal. Doenças causadas por Nematelmintos a) Enterobiose ou Oxiuríase: b) Filariose ou Elefantíase: (não tem cura) Parasita - Wuchereria bancrofti Sintomas - Hipertrofia das extremidades do corpo, como pernas, saco escrotal, etc.

CICLO EVOLUTIVO DO MOSQUITO ANOPHELES

  • O que é o Enterobius vermicularis.
  • Como se pega o verme oxiúrus.
  • Sintomas da oxiuríase.
  • Diagnóstico do oxiúrus.
  • Tratamento do oxiúrus .

d) Ascaridose ou Ascaridíase: Parasita - Ascares lombricóides Sintomas - Cólicas, náuseas, vômitos, oclusão intestinal (não consegue defecar), quando em grande número.

Doenças causadas por Platelmintos Parasita - Shistosoma mansoni Sintomas - Alojam-se nos vasos do sistema porta – hepático, promovendo hemorragias e conseqüente edema (barriga d’água); urrose hepática. b) Hidatidose ou Equinococose: Parasita - Echinococcus granulosus Sintomas - Formação de cisto hidático Transmissão - Ingestão acidental de ovos Parasita - Taenia solium e Taenia signata Sintomas - Náuseas, diarréia, letargia, etc. Com a ingestão dos ovos, ocorrerá infecção, e as larvas serão liberadas no intestino delgado, movendo-se para o ceco e cólon, onde ocorrerá a muda para L4. Assim, a duração do ciclo do verme Enterobius vermiculares dura cerca de 40 dias, e neste período, são liberados diversos ovos nas fezes para o ambiente, podendo contaminar outras pessoas. O sintoma mais comum da enterobiose é a coceira no ânus, principalmente durante a noite, pois é o período em que os vermes se movimentam pelo intestino e região genital. O sintoma mais comum é o prurido retal provocado pelas fêmeas, quando migram do intestino grosso, onde vivem e se acasalam, até a região retal para a postura dos ovos. Pode ser de forma direta, onde a criança ao coçar a região do orifício retal coloca a mão infectada pelo verme na boca. Também pode acontecer indiretamente pela contaminação da água ou alimento, ao cumprimentar uma pessoa que esteja com a mão suja contendo ovos do verme. Retro-infecção: Os ovos que as fêmeas põem no orifício retal eclodem e as larvas migram para o intestino grosso, onde ficam adultas.

CICLO EVOLUTIVO DA DOENÇA

  • Parasita - Shistosoma mansoni
  • Sintomas - Alojam-se nos vasos do sistema porta – hepático, promovendo
  • hemorragias e conseqüente edema (barriga d’água); urrose hepática.
  • Transmissão - infestação passiva ou ativa.

Heteroinfecção – Ovos presentes na poeira, roupa de cama podem ser levados pelo vento para alimentos onde promovem infecção de terceiros.

Retroinfecção – Os ovos eclodem na região perianal e migram de volta ao ceco do hospedeiro para recomeçar o ciclo. ESQUISTOSSOMOSE HIMENOLEPIOSE TRIQUIROSE AMEBOSE Só há indicação de tratamento de amebose em caso de sintomas sugestivos da doença. Esse nematodo possui um ciclo biológico simples, onde o macho e a fêmea da espécie se acasalam no intestino grosso do ser humano, mais precisamente na região do ceco. Uma criança contaminada pode eliminar uma grande quantidade de ovos enquanto dorme e eles podem contaminar o ambiente, infectando as outras crianças, que levam a doença pra casa. Para Pyrrho, “tudo pode ficar mais grave se os ovos ou as fêmeas se deslocarem pelo cretal vaginal até o útero atingindo as trompas. O ciclo de vida dos vermes incluem três fases: ovo, larva e fase adulta. Por se tratar de uma doença parasitária, o homem serve de hospedeiro para que o verme possa completar seu ciclo de vida. Os ovos que as fêmeas põem no ânus eclodem e as larvas migram para o intestino grosso, onde ficam adultas. Os sintomas de bicho geográfico podem demorar algumas semanas ou meses para aparecer, porque na maioria dos casos os parasitas ficam adormecidos debaixo da pele.

Doença Da Pulga Em Gatos: Sintomas e Quais As Mais Comuns

  • mede aproximadamente 1cm de comprimento
  • possui cerca de 60.000 ovos em seu interior

O ciclo de vida do bicho geográfico começa quando animais domésticos ingerem alimentos contaminados com o parasita Larva migrans.

TO O verme parasita Enterobius vermicularis (Oxiúrus), causa a doença chamada Enterobíase/Enterobiose ou Oxiurose/Oxiuríase, uma infecção do intestino humano. TRANSMISSÃO DO VERME O Enterobius vermicularis tem um ciclo de vida relativamente simples, que inicia-se com a deposição de ovos pelas fêmeas grávidas na mucosa da região perianal. Outros sintomas comuns são: Em alguns casos ocorrem sangue nas fezes. É comum também que não haja sintomas além da coceira anal. Na maioria dos casos a doença não apresenta sintomas. Dependendo do órgão atingido pelo verme, outros sintomas podem surgir. Através da ingestão dos ovos do verme presentes no solo, água ou alimentos contaminados com fezes humanas infectadas. Cada verme fêmea põe diariamente mais de 200 mil ovos que saem do corpo do hospedeiro através das fezes. Possui um ciclo evolutivo monoxênio, não necessitando assim de outro hospedeiro.

Ascaris Lumbricoides: verme causador da doença O que é Popularmente conhecida como lombriga, a ascaridíase é uma parasitose causada pelo verme nemátode Ascaris lumbricoides.

Contaminação e ciclo A contaminação por este parasita ocorre através do consumo de água ou alimentos infectados por seus ovos. Prevenção A higiene pessoal e o saneamento básico são importantes fatores de prevenção a infecção por este parasita. As fêmeas, após serem fecundadas, migram do intestino grosso ( cólon ) para o reto e orificio retal, onde depositam seus ovos. O diagnóstico laboratorial feito através do exame comum de fezes é falho, pois somente em 5% dos casos são encontrados ovos ou vermes adultos. O seu ciclo evolutivo é do tipo monoxêmico (isto é, possui apenas o hospedeiro definitivo-homem). Outros sintomas referidos são dores abdominais, diarréia, náuseas, vômitos, inapetência, insônia, irritabilidade, enurese noturna, puxos, tenesmo, fezes mucossanguinolentas e convulsões. Em um determinado momento o parasito se desprende do ceco e é arrastado para a região esfincter retal e perianal, onde se fixa e libera grande quantidade de ovos. A limpeza ambiental é outro fator que deve ser verificado devido à transmissão da doença ocorrer pela inalação de pó, pela ingestão nasal dos ovos do parasito. A fêmea grávida migra para cólon e reto, perambulando à noite pela pele da região perianal, onde deixa rastro de ovos.

Pode cursar sem sintomas ou apresentar prurido (coceira) intenso na região retal, habitualmente à noite o que causa desconforto, irritabilidade e sono agitado.

Fonte: portal.saude.rj.gov.br Pela ingestão ou inalação seguida de deglutição, de ovos infectados presentes no meio ambiente ou na região retal e periretal, inclusive na roupa de cama. O ciclo de vida do parasito dura de 2 a 6 semanas. Sintomas inespecíficos do aparelho digestivo são registrados, como vômitos, dores abdominais, tenesmo, puxo e, raramente, fezes sanguinolentas. É contraída quando se ingere os ovos desse verme através de alimentos contaminados, quando coçam a região anal e levam a mão à boca ou por retro-infestação. Pode haver também a transmissão através do compartilhamento de roupas de cama, toalhas e demais objetos contaminados com os ovos o verme. Antes do verme chagar ao intestino, os sintomas são discretos. Os sintomas típicos da ancilostomose surgem mesmo quando o parasita migra para o intestino delgado. Após a invasão da pele pelo parasito, os primeiros ovos podem só aparecer 2 meses depois. Quando a infecção é provocada pelo A. duodenale, o primeiros ovos podem demorar até 1 ano para surgirem nas fezes.

Estimativas sugerem que, em todo o mundo, mais de 1 bilhão de pessoas estejam contaminadas pelo Ascaris lumbricoides, mas boa parte delas desconhece tal fato, pois não apresentam sintomas relevantes.

A maioria dos indivíduos infectados com o Ascaris não apresenta sintomas, a não ser que os intestinos estejam infestados com centenas de vermes. Por isso, o número de vermes em uma pessoa só aumenta se ela ingerir novos ovos ao longo da sua vida. Todavia, pacientes com número elevado de vermes em seu trato gastrointestinal podem apresentar sintomas na fase de migração da larva ou durante a fase adulta do verme. Para se combater a doença é preciso conhecer-se o ciclo de vida do parasita. A transmissão ocorre pela ingestão de ovos do parasita presentes na água, solo ou alimentos contaminados com fezes. O bicho geográfico é o nome popular da larva migrans, causada pelos vermes Ancylostoma brasiliensis e caninum. A primeira forma dá-se pela ingestão de ovos ao levar a mão à boca após coçar a região retal. O ciclo de vida do Trichuris trichiura pode ser resumido da seguinte forma: um indivíduo infectado libera milhares de ovos do parasito a cada evacuação. Uma vez ingeridos, os ovos do parasito conseguem atravessar incólumes o estômago e eclodem ao chegar ao intestino delgado, liberando as larvas do verme.

A fêmea do parasito é capaz de colocar mais de 20 mil ovos por dia, que serão eliminados pelas fezes, dando início a um novo ciclo.

Ciclo de vida do Enterobius Vermiculares A transmissão da doença é variada. Pode ser de forma direta, onde a criança ao coçar a região anal, coloca a mão infectada pelo verme na boca. A enterobiose pode causar diversos sintomas no indivíduo, tais como diarréias contendo muco, cólicas abdominais, náuseas, vômitos, prurido anal intenso (sintoma mais marcante), inflamação da região anal. Outros sintomas são: dor abdominal, flatulência, cólica, diarréia, náuseas, vômito e presença de vermes nas fezes. A contaminação pode ocorrer de forma direta, por autoinfeção ou por via indireta, através da contaminação de água, de alimentos e de objetos com os ovos do verme. Estes ovos são eliminados no ambiente externo, normalmente enquanto a pessoa dorme, infestando-o através da poeira e transmitindo a doença para os outros moradores da casa. As fêmeas migram para o cólon e reto, de noite elas Saem pelo esfíncter anal e depositam ovos na região anal e perianal. Saiba mais sobre outras parasitoses em: Também conhecida como enterobiose, a Oxiurose é uma doença infecciosa causada pelo parasita Enterobius vermicularis. Os ovos do causador também podem estar presentes em água contaminada.

Pacientes do sexo feminino podem ver ainda o quadro da doença contaminar órgãos como a vagina, devido à sua proximidade e apresentar sintomas de corrimento vaginal.

Em casos mais graves o paciente pode apresentar também sintomas de bloqueio de trompas, o que pode provocar até a esterilidade. Exames de fezes também são fundamentais para identificar a presença de ovos da larva na região anal do paciente acometido. A maioria dos paciente infectados pelo oxiúrus não apresenta sintomas. Tênias têm um ciclo de vida com quatro formas: parasitas, ovos, embrião e cisticercos. Após sua ingestão e chegada ao intestino humano, o parasita pode completar seu ciclo de vida, tornando-se adulto em aproximadamente 2 meses. Se os sinais e sintomas estiverem presentes, podem incluir: Algumas pessoas com teníase também podem experimentar irritação na área perianal, que é a área ao redor do ânus. O tratamento da cisticercose pode variar dependendo do local onde o cisticerco se instalou e dos sintomas causados por ele. Apesar de muitas vezes não causar sintomas, como vimos, essa condição pode levar a graves consequências como a cisticercose e afetar pessoas que convivem com você, por isso, procure prevenir-se. Sintomas: As larvas fixadas podem danificar a mucosa intestinal e provocar cólicas.