Plantas zumbi mutantes

Posted on

Nós conversamos sobre alguns casos bizarros de controle da mente em animais e insetos no passado, mas se há uma coisa que a natureza sabe melhor, é horror indescritível.

Aqui estão 10 exemplos de insetos zumbis e as formas fascinantes que organismos parasitas assumem a vida – e mentes – de seus hospedeiros. Como se vê, isso não está acontecendo só em uma espécie de formiga – o mesmo processo ocorre em pelo menos quatro espécies distintas de formigas carpinteiras, provavelmente mais. Poucos dias depois, um cogumelo vai brotar da parte de trás da cabeça da formiga zumbi em uma posição perfeita para chover mais esporos para o chão da floresta. Em alguns casos, a joaninha, parcialmente paralisada, continua sentada no parasita, enquanto ele se desenvolve em um casulo. Sustento Ao usar uma joaninha como guarda-costas viva de seu casulo, a vespa parasita Dinocampus coccinellae também precisa arcar com o custo de sustentar o inseto hospedeiro (Coleomegilla maculata). Então, da próxima vez que você estiver colocando açúcar no seu cafezinho, lembre-se que ele pode ter sido manipulado por algum zumbi. Algumas semanas depois, começa a liberar esporos e infectar mais formigas, o que, pelo menos para elas, é quase um “apocalipse zumbi”. Enquanto essas histórias nunca viraram realidade, a natureza está cheia de casos de zumbificação entre plantas e animais. Uma vez infectada, a formiga zumbi irá rastejar até um tipo específico de locação determinada pela espécie de fungo que a vitimou.

Casos e casos:

  • Mudanças no andar
  • Alucinações
  • Perda de coordenação (tropeços e quedas por exemplo)
  • Espasmos musculares
  • Convulsões
  • Rápido desenvolvimento de delírios e dementia

Em um artigo de 2016, Evans e seus coautores explicaram que o fungo provavelmente usa uma série de enzimas que alteram processos no corpo da formiga hospedeira.

A primeira vespa, B. pallida, ela mesma uma parasita da árvore, foi transformada em uma espécie de zumbi suicida - e uma fonte de nutrição para seu próprio parasita, o guarda-cripta. Se um zumbi é um organismo cujo comportamento é drasticamente modificado para beneficiar seu parasita, então outro exemplo bizarro disso pode ser encontrado nas pererecas japonesas da Coreia do Sul. Talvez um dos exemplos mais surpreendentes na natureza de um zumbi da vida real esteja fora do reino animal, nas plantas que são transformadas em versões mutantes de si mesmas. A bactéria em questão precisa ser espalhada por insetos que se alimentam da seiva das plantas, como as cigarrinhas. A infecção as torna mais atraentes para os insetos que vão colher a bactéria e carregá-las para novos hospedeiros de plantas. “Ficou bastante claro que o parasita está interferindo em processos bastante essenciais da planta e mudando a identidade delas - é basicamente o que um zumbi faz”, diz Hogenhout. Quando no local determinado pelo fungo, a formiga contaminada tem sua mandíbula manipulada pelo parasita e é induzida a morder uma folha de plantas rasteiras, geralmente na parte inferior. Quando o fungo está pronto para completar seu ciclo de vida, ele manipula a fomiga como um zumbi. Na verdade, nessa história, a maior vítima é o inseto zumbi.

Plantas zumbi mutantes

Estamos falando sobre alguns casos bizarros de controle da mente em animais e insetos.

A maioria desses animais diminutos insetos é parasita de outros insetos. No próximo post terminaremos esta lista incrível, e se você conhece outro caso zumbi entre insetos ou outros seres vivos, nos envie sua colaboração no email [email protected]. A formiga, influenciada pelo parasita, sai do seu ninho e se dirige a outras regiões, com pequenas plantas. “O fungo manipula as formigas contaminadas para que elas morram onde o parasita prefere ficar, fazendo-as viajar por muito tempo nas suas últimas horas de vida”, afirma Hughes. As formigas parecem ter poucas proteções contra o fungo: o jeito mais fácil de se manter sem o parasita é ficar longe das outras vítimas. Segundo pesquisadores, cada espécie de fungo parasita uma espécie específica de artrópode, como aranhas, formigas, grilos, gafanhotos, mariposas e dentre outras, transformando-as praticamente em zumbis. Ele é bastante conhecido por ser capaz de alterar os comportamentos de certas espécies de formigas, remetendo-se realmente ao termo “zumbi”. Basicamente ele é uma espécie de fungo entomopatogenico, ou seja, é um parasita de insetos capaz de matá-los ou mudar seu comportamento. Com todo o sistema fisiológico operando normalmente, a essa altura a barata não tem mais a capacidade de se defender, tornando-se um zumbi.

A mando do fungo, que domina seu corpo, o último ato da formiga zumbi é agarrar fortemente alguma folha com suas mandíbulas e morrer.

Isso acontece para que tenham um ambiente com condições ideais de temperatura e umidade e assim a quantidade de esporos que irá brotar do corpo do inseto será maior. Isso mesmo, existem fungos que são parasitas, isto é, que obtêm nutrientes de outros seres vivos, prejudicando-os, causando doenças ou até a morte de plantas e animais, inclusive seres humanos. Antes  ela  sai andando – influenciada pelo seu parasita – até chegar a um local com pequenas plantas, ideal para o o crescimento e reprodução do fungo. Um estudo publicado em setembro do ano passado pela revista The American Naturalist descreveu novos detalhes sobre um fungo parasita capaz de transformar formigas em verdadeiros zumbis. Essa capacidade do parasita de transformar formigas em zumbis é conhecida há mais de um século pelos cientistas. Quando os cientistas colocaram as folhas com formigas infectadas em locais mais elevados, ou no chão da floresta, o parasita não conseguia se desenvolver adequadamente. Exceto que desta vez a vítima indefesa é um dos insetos mais detestados do mundo (a barata), e o vilão é uma vespa. Esta aranha costa-riquenha só queria pegar alguns insetos, mas em uma dessas pode se tornar vítima de uma vespa parasita que coloca suas larvas dentro do corpo do animal. Os pesquisadores descobriram que depois de matar as formigas, os fungos passam a manipular corpo do inseto. O que controla o hospedeiro é um parasita e que ataca alguns insetos. Quando um inseto entra em contato com o fungo através de esporos é imediatamente infectado. O inseto age como um zumbi, obedecendo aos estímulos transmitidos pelo parasita antes deste causar sua morte.