Dicas: Novo método permite editar o genoma do parasita causador da doença de Chagas

Posted on

Porém, essas doenças também podem afetar a pele, o coração, órgãos genitais e até mesmo o sistema linfático do corpo humano.

Malária, amebíase, doença de chagas, giardíase, disenteria, toxoplasmose, tricomoníase e leishmaniose são alguns dos exemplos mais comuns de doenças causadas por seres protozoários. Exames de sangue, para a detecção do parasita na corrente sanguínea também é uma importante ferramenta no diagnóstico desse tipo de doença. Em casos como o da doença de chagas, onde o protozoário é transmitido para o ser humano através do mosquito barbeiro, deve-se evitar qualquer tipo de contato com o inseto. Eliminar os transmissores pode ser uma alternativa para a prevenção contra a doença. Pesquisadores brasileiros e do exterior identificaram nas Américas amostras de Plasmodium vivax (P. vivax), parasita causador da malária, com diferenças genéticas em relação aos encontrados na África e na Ásia. O P. vivax é uma das cinco espécies do gênero Plasmodium que causam a malária, mas a infecção causada por esse parasita não chega a ser fatal. [continue lendo sobre Amebíase] A doença de chagas é transmitida pelo barbeiro, um inseto encontrado em várias partes do Brasil. [continue lendo sobre Doença de Chagas] É causada pelo protozoário Giardia lamblia, encontrado forma cística em alimentos e na água contaminada. [continue lendo sobre Leishmaniose] Uma doença histórica, é transmitida pelo mosquito Anopheles que possui em seu organismo protozoários do gênero Plasmodium.

Parasita causador da doença de Chagas inspira nova droga contra aterosclerose

  • Usando facas e outros utensílios de cozinha contaminados
  • Comer frutas e vegetais mal lavados
  • Transfusões de sangue ou transplantes de órgãos

Os sintomas dessa doença são febre alta, dor de cabeça, cansaço, entre outros.

É uma doença que pode ser assintomática ou causar dores de cabeça, febre, aparecimento de ínguas (gânglios linfáticos inchados), etc. A ancilostomíase, popularmente chamada de amarelão, é uma doença parasitária causada pelos vermes Ancylostoma duodenale ou Necatur americanus, que provoca anemia e leva o paciente a comer terra. Esta doença é caracterizada pelos seus típicos sintomas, como cor amarelada da pele, anemia e fraqueza generalizada. A doença é transmitida do solo quente e úmido à pele exposta, onde os ovos do parasita são depositados, transportados nas fezes de cães e gatos. Os sintomas de malária podem começar a aparecer sete dias após a transmissão ou podem decorrer vários anos até que o parasita o faça sentir doente. O tipo mais grave do parasita plasmodium, denominado plasmodium falciparum, causa geralmente sintomas uma semana após a transmissão. Os parasitas desta classe são cinco, e variam como agente causador da infecção conforme a região do mundo. (Veja detalhes do ciclo) No momento da contaminação pode ocorrer uma reação do tipo alérgica na pele com coceira e vermelhidão, desencadeada pela penetração do parasita. Mais recentemente se dispõe de exames que detectam, no sangue, a presença de anticorpos contra o parasita que são úteis naqueles casos de infecção leve ou sem sintomas.

Novo método permite editar o genoma do parasita causador da doença de Chagas

  • ciclos de vida
  • características gerais dos platelmintos causadores de doenças
  • transmissão e profilaxia
  • principais verminoses causadas por platelmintos

Naqueles casos de doença crônica as complicações requerem tratamento específico.

Quando o parasita passa a habitar no interior do hospedeiro definitivo, ele pode se fixar no fígado, na vesícula, no intestino ou bexiga do homem, causando, desta forma, vários danos. A doença evolui cronicamente com o aumento do volume do coração e pode terminar em insuficiência cardíaca. Trypanosoma cruzi Parasita causador da doença de Chagas. Filárias: vermes causadores da filariose Causa da doença A filariose, também conhecida como elefantíase, é uma doença causada por parasitas conhecidos como vermes nematóides (as filárias). O parasita causador desta doença é o Wuchereria bancrofti. Sintomas da filariose Na fase aguda, os principais sintomas desta doença são: inflamação no sistema linfático, febre, dores de cabeça, mal estar, etc. Transmissão Sua transmissão ocorre pela picada do mosquito vetor, que transmite o parasita causador da doença de pessoa a pessoa. Uma vez infectada, a pessoa deve passar por tratamento médico, onde serão indicados os devidos medicamentos de acordo com o efeito causado em seu organismo pelo parasita. A autoinfecção pode ocorrer quando um indivíduo já infectado com a tênia acaba ingerindo os ovos do parasita ao não lavar as mãos direito após uma evacuação.

  • Identificação e tratamento de portadores.
  • Saneamento básico (esgoto e tratamento das águas) além de combate do molusco hospedeiro intermediário
  • Educação em saúde.

A transmissão desse parasita se dá pela liberação de seus ovos através das fezes do homem infectado.

Estes sintomas podem piorar levando a um ataque de malária, que é quando o parasita plasmodium começa a causar a destruição dos glóbulos vermelhos. Mas se a resistência não for tão boa, principalmente se o paciente tiver alguma doença que comprometa o sistema imunológico, a infecção pode ser reativada e causar sérias complicações. Humanos também podem adquirir a doença em outras situações, como: A doença também pode ser congênita. Há quem diga que a malária é a doença que mais influenciou o curso da história. Ainda que o número de casos da doença seja elevado, observa-se diminuição em relação a anos anteriores na Amazônia Legal, que registrou mais de 600 mil doentes em 1999. Agente etiológico é um agente causador de uma doença. É um termo usado em parasitologia para designar um organismo causador das doenças de origem parasitológicas. Por exemplo: O Tripanosoma cruzi é um protozoário, o agente etiológico da doença de chagas, encontrado em animais domésticos como cães e gatos e em animais silvestres, como no tatu. O Plasmodium é um protozoário, o agente etiológico da malária.

Apenas as fêmeas são vetores do parasita, que transmitem a doença através da picada.

O Schistosoma mansoni é um platelminto, o agente etiológico da esquistossomose, também conhecida por barriga d’água. O protozoário flagelado Trypanosoma cruzi é o agente causador da doença. Existem mais de 300 espécies deste inseto que podem transmitir a doença. A fase aguda da doença, normalmente não existe sintomas aparentes. Os sintomas da fase crônica da doença só se manifestarão de 20 a 40 anos após a infecção original. Pode ocorrer também o chagoma, que é uma inflamação no local onde o parasita penetrou. As lesões cardíacas – aumento do volume do coração, alterações do ritmo de contração – são mais comuns na fase crônica sintomática da doença. Existem também testes moleculares que podem ser utilizados para a confirmação da doença em qualquer fase. O comprimento do parasita varia entre 15 e 40 centímetros, sendo que o número de parasitas em um mesmo hospedeiro pode chegar a 600. Essa manifestação da doença também pode causar lesões genitais, sangramento vaginal, dor durante a relação sexual e nódulos na vulva. Esta doença também pode ter outras consequências irreversíveis, incluindo a infertilidade. Doença que apresenta incidência mais elevada nos estados da região Sul do Brasil, está associada à criação de carneiros e ovelhas. O agente etiológico é o platelminto Echinococcus granulosus, parasita da classe Cestoda.