Remédios: Taenia solium X Taenia saginata : (Parte 1)

Posted on

Nos casos de parasitose, o diagnóstico é confirmado observando-se ovos dos parasitas no exame de fezes.

O parasito apresenta morfologia múltipla dependendo do habitat e estado evolutivo existem três formas infectantes no ciclo biológico: - Taquizoíto: pseudocisto; Forma de reprodução rápida, observado na fase aguda. Esferas minúsculas podem se tornar uma arma contra a leishmaniose visceral, doença causada pelo protozoário Leishmania chagasi que, sem tratamento, é fatal em 90% dos casos. e) Entamoeba histolytica, Trypanosoma cruzi, Balantidium coli, Giardia lamblia. Morfologia A morfologia é muito variável, dependo da fase do ciclo biológico que o parasito atinge, também existem diferenças morfológicas entre as espécies de Plasmodium. Após os exames de fezes, o protozoário Giardia lamblia foi incriminado como agente causador da doença. A forma de contaminação deste parasitoocorre através de cistos presentes em água e alimentos contaminados, eliminados nas fezes de portadores sem a doença. A esquistossomose pode apresentar-se na fase aguda e na fase crônica da infecção com comprometimento do intestino grosso, manifestando-se como diarreia ou disenteria, inclusive com fezes contendo muco e sangue. As espécies mais importantes para o ser humano são: Taenia solium e Taenia saginata. A giardíase, ou giardiose, é uma doença intestinal causada pelo protozoário flagelado Giardia lamblia.

Em testes finais, vacina desenvolvida por farmacêutica britânica foi capaz de diminuir o número de casos da doença entre crianças da África Subsaariana

  • Taenia saginata
  • Taenia solium
  • Hymenolepis nana

A teníase é provocada pela presença da forma adulta da Taenia solium ou da Taenia saginata, no intestino delgado do homem.

Agente etiológico: Taenia solium ou a Taenia saginata pertencem á classe cestódea, ordem Cyclophilídea, família Taenidae e o gênero Taenia.Na forma larvária(Cysticercus cellulosae – T . Na forma de ovo a Taenia saginata desnvolve a cisticercose no bovino, e a Taenia solium no suíno ou no homem. Período de transmissibilidade: os ovos da taenia solium e da saginata podem permanecer viáveis por vários meses no meio ambiente, principalmente em presença de umidade. Ciclo evolutivo: Heteroxênico Transmissão: Ingestão de ovos Patogenia e quadro clinico: Localizações mais freqüentes dos cistos hidáticos: - fígado 70%, pulmões 30%, músculos 6%, baço 2 %, cérebro 1% e ossos 1%. Uma espécie existente no intestino grosso de suínos – o Balantidium coli – algumas vezes pode parasitar o homem. Quando existe infecção humana, quase sempre esta ocorreu à partir de cistos (e mesmo de trofozóitos) provenientes de fezes suínas, que contaminaram as mãos ou os alimentos humanos. Já o diagnostico laboratorial pode ser feito através do exame de fezes com a evidenciação de cistos (raros nos homens) ou de trofozóitos (encontrados em fezes diarréicas). Os cistos da luz intestinal podem ser liberados através das fezes. As formas de resistência podem ainda ser encontradas no meio exterior junto com as fezes após completar a fase intestinal.

Vermes que se espalham a partir das fezes para a boca: lombrigas, tricocéfalo(trichuris trichiura), oxiúros (enterobius)

  • Giardia lamblia
  • Entamoeba histolytica/E. dispar
  • Entamoeba coli
  • Endolimax nana
  • Iodamoeba bütschlii
  • Chilomastix mesnili
  • Blastocystis hominis (apenas cisto)

Além disso, nos países desenvolvidos, Giardia é o parasito intestinal mais comumente encontrado no homem.

Morfologia Giardia lamblia pode ser encontrada em uma de suas duas formas: trofozoíto e cisto. -4 pares de flagelos B) cisto: -oval e elipsóide Ciclo biológico Giardia lamblia é um parasito monoxeno. A maioria das infecções é assintomática e pode ocorrer em adultos ou crianças, que muitas vezes podem eliminar cistos nas fezes por um período de até seis meses. Doenças causadas por Protozoários: Entamoeba coli Ciclo de Vida: É uma ameba comensal não patogênica, que vive no intestino grosso humano e se locomove por pseudópodos. Giardia Lamblia CICLO DE VIDA: Doenças de Chagas CICLO DE VIDA: REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS: LOPES, Sônia; ROSSO, Sérgio. A contaminação acontece ocorre quando há ingestão dos ovos infectados do parasita, que podem ser encontrados no solo, água ou alimentos contaminados por fezes humanas. Ciclo de Vida Os vermes adultos vivem no intestino delgado do homem. O ciclo de vida do Trichuris trichiura pode ser resumido da seguinte forma: um indivíduo infectado libera milhares de ovos do parasito a cada evacuação. A fêmea do parasito é capaz de colocar mais de 20 mil ovos por dia, que serão eliminados pelas fezes, dando início a um novo ciclo.

Taenia solium X Taenia saginata :

  • OVOS
  • Ascaris lumbricoides
  • Trichuris trichiura
  • Enterobius vermicularis
  • Ancylostoma duodenale
  • Necator americanus
  • Taenia solium
  • Taenia saginata
  • Hymenolepis nana
  • Schistosoma mansoni

Nestes casos, o quadro clínico mais comum é de diarreia crônica, que pode ou não vir acompanhada de muco ou sangue misturado às fezes.

Ciclo da Ascaridíase Lombriga (verme) Ascaridíase Teníase A teníase é uma infecção intestinal causada pela fase adulta da Taenia solium e da Taenia saginata.

malária) MALÁRIA – trofozoítos e oocistos TRICOMONÍASE – trofozoítos GIARDIA – trofozoítos e cistos DOENÇA DE CHAGAS – amastigota, tripomastígotas, epimastígota esferomastígota. CICLOS EVOLUTIVOS: Normalmente a infecção se dá pela ingestão dos cistos que são expelidos juntos com as fezes. Vale pontuar que a dos cistos é muito grande: podem viver cerca de 30 dias na água, e 12 em fezes frescas. Os trofozoítos, por meio de sucessivas divisões, podem dar origem a novos cistos, sendo liberados pelas fezes e dando continuidade ao ciclo de infecções. Giardia lamblia Giardíase é uma infecção intestinal provocada pelo protozoário Giárdia lamblia que normalmente atinge em maior proporção o intestino delgado.

Casos e casos:

to grande: podem viver cerca de 30 dias na água, e 12 em fezes frescas. Os trofozoítos, por meio de sucessivas divisões, podem dar origem a novos cistos, sendo liberados pelas fezes e dando continuidade ao ciclo de infecções. Giardia lamblia Giardíase é uma infecção intestinal provocada pelo protozoário Giárdia lamblia que normalmente atinge em maior proporção o intestino delgado.

Casos e casos:

Caso seja confirmada a doença, que é percebida através da identificação de cistos ou trofozoítos no exame de fezes, o médico inicia o tratamento com medicamentos específicos.

Giardia lamblia É um protozoário TROFOZOÍTO Agente etiológico da giardíase humana É um parasito monoxênico, só há 1 hospedeiro e este é definitivo, a espécie humana. Morfologia: CISTO TROFOZOÍTO Ciclo de vida Ingestão do cisto presente na água e nos alimentos contaminados. Quando a Giardia lamblia cobre a mucosa do intestino, as vitaminas não conseguem ser absorvidas pelo intestino. A Giardia lamblia toca o intestino, ativando as células de defesa, ocorre inflamação no local e intensifica a dor. A presença da Giardia lamblia só é diagnosticada com o exame de fezes. Estudos mais recentes continuam a mostrar uma importante redução da prevalência das parasitoses intestinais, mantendo-se a Giardia lamblia como o parasita mais prevalente. A giárdia (Giardia lamblia) é um protozoário microscópico que parasita o intestino dos mamíferos, inclusive de seres humanos. radiatum 88%, 67% e 77%, respectivamente (Neves et al., 2012) Os equinos apresentam grande variedade de parasitos, principalmente helmintos (vermes). Se os parasitas se dividirem lentamente, se aglomerarem e formarem cistos (o que ocorre em hospedeiros com imunidade) ocorre a fase crônica da doença.

Homem e Entamoeba coli

Escherichia coli O157:H7, é responsável emergente, em alguns lugares do mundo, por casos agudos de colite hemorrágica e, em situações mais graves, pela síndrome hemolítica urêmica (SHU).

O tratamento não acaba quando termina… …Depois de passados os dias prescritos pelo médico, as fezes precisam ser examinadas para ter certeza que o parasita não está mais ali. Características do parasito Taenia (Adaptado: NETO, 2008) A T. saginata e a T. solium, são divididas em escólex ou cabeça, colo ou pescoço e estróbilo ou corpo. Para as imagens de plano de fundo mostradas acima e muito mais, procure o modelo chamado “Planos de fundo para slides do PowerPoint”. 3  3 – A teníase é causada pelos vermes Taenia solium (hospedeiro intermediário: boi) e Taenia saginata (hospedeiro intermediário: porco), ambos tendocomo hospedeiros definitivos o homem. 4  4 – Na cisticercose humana, causada pela ingestão de ovos de Taenia solium, as larvas podem atingir a circulação sanguínea e se instalar em vários órgãos, inclusive no cérebro. (UNICENTRO) A ilustração reproduz esquematicamente o ciclo de vida da Taenia solium. (UFU) A Giardia lamblia é um parasita do intestino humano e pode causar um tipo de disenteria. Essa doença é causada pela ingestão dos ovos da Taenia solium, que tem o porco como participante do ciclo de vida do parasita. Em casos de forma medular, geralmente há cistos localizados no espaço subaracnoide, apresentando sintomas e sinais de compressão medular e dor radicular.

Diagnóstico e exames dos vermes nas fezes

Giardíase é uma infecção intestinal causada por um parasita conhecido como a Giardia lamblia e recebe o nome de giardíase.

Cisticercose humana: Ingestão acidental de ovos de T. solium eliminados nas fezes de humanos infectados com Teníase. A niclosamida é um anti-helmíntico indicado para o tratamento da Taenia solium, Taenia saginata e Hymenolepis nana. Todavia, os helmintos são organismo complexos, que em muitos casos podem ser identificados a olho nu nas fezes. Nos casos de infecção maciça, eles podem aparecer às dezenas nas fezes. Alguns desses ovos podem alcançar a bexiga e o intestino, sendo eliminados pelas fezes e urina, fechando o ciclo. Quando existe infecção humana, quase sempre ocorre proveniente de cistos das fezes dos suínos, que contaminaram as mãos ou os alimentos. Três amostras fecais de 1.824 adultos e crianças foram rastreadas para presença de oocistos, cistos, trofozoítas, ovos ou larvas de protozoários ou helmintos intestinais. ·Platyhelminthes: vermes de forma achatada (ex: taenia solium e saginata). Os cientistas que atuam nesta área estudam o ciclo de vida dos parasitas, doenças transmitidas, formas de combate aos parasitas humanos, genética e morfologia destes seres.

Qual é o tratamento para vermes nas fezes?

Ciclo biológico: Os ovos dos ancilostomídeos depositados pelas fêmeas, no intestino delgado do hospedeiro, são eliminados para o meio exterior através das fezes.

Depois de um período de multiplicação intracelular (a fase aguda de infecção produzindo taquizoítos, acima descrito) são formados, mais uma vez, os cistos teciduais contendo bradizoítos (fase crônica da infecção). É um microrganismo flagelado que parasita o intestino delgado de mamíferos sendo o primeiro protozoário intestinal detectado em humanos.Conhecido como Giardia lamblia ou G.intestinalis. Na indireta os cães são infectados através da ingestão de água ou alimentos contaminados com cistos provenientes das fezes de outro indivíduo já contaminado com giardíase. O diagnóstico preciso pode acontecer através de exame laboratorial que identifica cistos nas fezes do animal doente. Balantidium coli Giardia lamblia PROF. VÍCTOR PESSOA 2 Taenia solium, parasita o porco e o homem – mamíferos)  Parasitas eurixenos: podem viver em uma ampla variedade de hospedeiros, infectando-os indistintamente (e.g. Taenia solium) Hospedeiro(s) intermediário(s) (formas larvais / assexuada) Hospedeiro definitivo (formas adultas / sexuada) PROF. VÍCTOR PESSOA 4 Cistos de Entamoeba coli 10-35 µ, normalmente esférico, contém 8 ou mais cistos (nem sempre todos são vistos). A doença causada pela Giardia lamblia recebe o nome de giardíase ou giardiose, e sua transmissão se dá pelo contato com fezes de pessoas contaminadas.

Remédios naturais para vermes nas fezes

Os cistos são as formas do parasita liberadas pelas fezes dos pacientes infectados, podendo sobreviver por muito tempo no ambiente se houver umidade.

A transmissão da Giárdia é fecal-oral, ou seja, ocorre pela ingestão dos cistos de Giardia que saem nas fezes de humanos ou outros mamíferos. Alguns exemplos: A maioria das pessoas contaminadas pela Giardia lamblia não apresentarão sintomas. Como o parasita é eliminado de modo intermitente, a coleta de pelo menos três amostras de fezes aumenta a chance de encontrarmos cistos. O tratamento da infecção pela Giardia tem dois objetivos: eliminar os sintomas nos pacientes sintomáticos e interromper a eliminação dos cistos pelas fezes, quebrando a cadeia de transmissão. 9 Estudo de Caso - Helmintos Parasitologia Ciclo de Vida do Parasita 10 Estudo de Caso - Helmintos Parasitologia Para o tratamento, prescreveu-se Albendazol 400mg VO por dia durante 3 dias. É causada pelo protozoário Giardia lamblia, encontrado forma cística em alimentos e na água contaminada. Para completar seu ciclo de vida, estes vermes eliminam ovos nas fezes dos animais, contaminando o ambiente. Dependendo da fase de vida do verme, ele pode eliminar um número maior ou menor de ovos e encontrá-los no exame de fezes nem sempre é fácil. Essas larvas podem ser eliminadas nas fezes (veja “ciclo de vida livre” acima), ou causar autoinfecção.

De acordo com um estudo, a adesão massiva do alimento japonês na dieta dos ocidentais pode estar causando um aumento no número de casos de anisaquíase

Em casos crônicos, a ivermectina pode ser administrada a cada 3 meses até que as fezes forem negativas em pelo menos três testes subseqüentes.

contaminados com fezes de cães) Ciclo biológico No cão: semelhante ao de A. lumbricoides no homem: Ovos - intestino (eclosão) - larva - fígado - coração Das espécies conhecidas, a Giardia duodenalis (também conhecida como G. Lamblia, G. Intestinalis, Lamblia intestinales), é o parasita que infecta o homem. Apresenta ações antiprotozoária e antibacteriana de amplo espectro contra Giardia lamblia, Escherichia coli, Enterobacter aerogenes, Proteus sp., Salmonella sp., Shigella sp., Vibrio cholerae, enterococos e estafilococos. Endolimax A BIOLOGIA DO PARASITO: As principais fontes de infecção são a ingestão de alimentos ou água contaminados  por fezes contendo cistos amebianos maduros. As principais fontes de infecção são a ingestão de alimentos ou água contaminados  por fezes contendo cistos amebianos maduros. A Giardia lamblia é mais freqüentemente transmitida por meio de água ou alimentos contaminados, ou por via fecal-oral. A Giardia lamblia ocorre em todo o mundo e é mais prevalente em áreas com tratamento deficiente de água e condições sanitárias precárias. A prevenção de infecção por Giardia lamblia deve ser direcionada no sentido de evitar água contaminada. O método mais eficaz de tornar os cistos de Giardia não viáveis é ferver a água.

PRESENÇA DE OVOS, CISTOS E OOCISTOS DE PARASITAS EM AMOSTRAS DE ÁGUA DO IFNMG - CAMPUS SALINAS, ATRAVÉS DE DUAS TÉCNICAS DE DETECÇÃO

Fonte: www.uniclinica.com.br A giardíase é uma parasitose intestinal mais freqüente em crianças do que em adultos e que tem como agente etiológico a Giardia lamblia.

Os cistos podem ser encontrados na água (mesmo que clorada ), alimentos contaminados e em alguns casos a transmissão pode se dar por meio de mãos contaminadas. A giardíase é uma doença causada por um parasita chamado Giardia Lamblia, que utiliza o homem como seu hospedeiro. A formação do cisto ocorre quando o parasita transita o cólon, e neste estágio os cistos são encontrados nas fezes (forma infectante). Nos Estados Unidos, a transmissão de Giardia lamblia através da água é mais freqüente em comunidades montanhosas e de pessoas que obtém água de fontes sem tratamento de filtração adequado. Os cistos presentes nas fezes dos seres humanos são mais infectantes do que os provenientes dos animais. A transmissão de Giardia lamblia de pessoa a pessoa ocorre por transferência dos cistos presentes nas fezes de um indivíduo infectado, através do mecanismo mão-boca. Todo animal infectado pela Giardia, apresentando ou não os sinais clínicos, eliminará os cistos, configurando um foco importante de contaminação. Cada um destes novos cistos poderá romper-se no próprio hospedeiro liberando dois novos trofozoítos, ou então ser eliminado nas fezes, após um período de pré-patência de 1 a 2 semanas. Existe a grande probabilidade do animal persistir eliminando os cistos nas fezes, mesmo após tratamento.

GIARDIA LAMBLIA – Sintomas, Transmissão e Tratamento

Giardia lamblia é o enteroparasita com maior número de cistos encontrados em águas de córregos usados na irrigação de hortaliças.

Nos Estados Unidos, a transmissão de Giardia lamblia através da água é mais freqüente em comunidades montanhosas e em pessoas que obtém água de fontes sem tratamento de filtração adequado. Modo de transmissão – a transmissão de Giardia lamblia de pessoa a pessoa ocorre por transferência dos cistos presentes nas fezes de um indivíduo infectado, através do mecanismo mão-boca. Fonte: www.fag.edu.br A giardíase é uma infecção do intestino delgado causada pela Giardia lamblia, um parasita unicelular. Existem evidências de que Giardia lamblia não apresenta especificidade quanto ao hospedeiro e pode parasitar seres humanos, assim como uma variedade de outros animais, sendo considerada uma importante zoonose. Os cistos tetranucleados são eliminados no meio ambiente pelas fezes e podem sobreviver durante longos períodos de tempo. O método tradicional de diagnóstico é a pesquisa de cistos e trofozóitos, sendo que as fezes, após a coleta, devem ser examinadas imediatamente a fresco, coradas pelo iodo. Ambas formas podem ser eliminadas nas fezes, sendo que nas fezes diarréicas são encontrados trofozoítos, e nas formadas são encontrados cistos. ( Avaliação, Sonho com: estrelas ) A giardíase é uma infecção intestinal causada pelo parasita Giardia lamblia (também conhecida por G. intestinalis ou G. duodenalis). Num trabalho realizado na região Norte de Portugal, em crianças com idades entre um e cinco anos, foi detectada uma taxa de infecção de 3,4%, por Giardia lamblia.

Ciclo de vida da Giardia lamblia

O diagnóstico de giardíase faz-se pela detecção do parasita ou dos quistos de Giardia nas fezes por microscopia directa ou pela pesquisa no soro.

A doença pode atingir tanto o homem como os animais e se caracteriza pelo aparecimento de cistos em diversas partes do corpo.